Comércio eletrônico sem preconceito

Iniciando com a definição da palavra “Preconceito” conforme a Wikipédia: é um “juízo” preconcebido, manifestado geralmente na forma de uma atitude “discriminatória” perante pessoas, lugares ou tradições considerados diferentes ou “estranhos”. Costuma indicar desconhecimento pejorativo de alguém, ou de um grupo social, ao que lhe é diferente. As formas mais comuns de preconceito são: social, “racial” e “sexual”.

Diante do acima exposto podemos afirmar que os negócios eletrônicos favorecem a aceitação dos indivíduos independe de seus fatores, ou seja, num ambiente virtual todos os clientes são tratados sempre da mesma maneira, não é possível identificar uma característica, como a raça, para que um determinado grupo de usuários receba um tratamento diferenciado, tanto para bem ou como para o mal.

Logo aprendemos que nos mundo do comércio eletrônico clientes são importantes e não grupo de indivíduos.

Uma compra realizada através de uma loja virtual independe do seu endereço de entrega terá que ser executada sempre a contexto, porque não se é possível prever quem será o individuo que estará aguardando seu produto, o quando ele poderá ser influente para danificar a imagem do fornecedor.

Neste formato exemplificam-se muito bem os exemplos dentro do ambiente virtual que devem ser transferidos ao comércio tradicional.

Em avaliação recente sobre as classes sociais, foi detectado um aumento estrondoso no número de vendas em relação às classes C, D e E, e um dos fatores principais é porque as pessoas se sentem constrangidas ou discriminadas em lojas físicas e no ambiente virtual isso não acontece.

Outro exemplo da liberação dos preconceitos até por mesmo por conta do próprio individuo, é o largo crescimento dos sexshops virtuais, porque nestes ambientes digitais a discrição é total, facilitando assim o sentimento de conforto na hora de executar uma compra, que na grande maioria das vezes não chegaria a acontecer numa loja física.

Devemos se utilizar dessa importante bandeira que o comércio eletrônico nos oferece para estimular cada vez a conscientização das pessoas para que possamos viver num mundo onde estejamos livres de preconceitos de qualquer natureza e mais justo. O comércio eletrônico nos mostra essa realidade através de seu processo e mecanismo.

 

Comércio eletrônico sem preconceito
5 (100%) 10 votos

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here