Como o crescimento da classe C influencia em meus negócios?

Conhecida por ser a maior parcela da população brasileira (cerca de 103 milhões de pessoas), a classe C abrange o grupo de famílias que ganham menos de 10 salários mínimos por mês. Atualmente, esse grupo de pessoas tem conquistado maior poder aquisitivo, unindo disposição para consumir e grande curiosidade por tecnologia.

A evolução dos consumidores da classe C reflete diretamente no e-commerce brasileiro. A e-Bit – empresa referência na divulgação de informações sobre o comércio eletrônico nacional – aponta que a classe C, além de representar 86% do total de internautas no Brasil, é destaque nas negociações virtuais, sendo responsável por mais da metade dos e-consumidores ativos, 52%.

Esse grupo atinge 69% do mercado de cartões de crédito e busca no comércio eletrônico a facilidade que as lojas físicas não proporcionam como comodidade e praticidade. Além disso, maior número de formas de pagamento, variedade de produtos e melhores ofertas, atraem este perfil consumidor para as lojas virtuais.

Todos esses dados direcionam a classe C para se tornar o alvo principal das lojas virtuais que buscam consumidores em potencial para avançar no comércio eletrônico, influenciando diretamente na postura que as empresas online precisam adotar para conquistar o maior público consumidor da web.

Como conquistar a classe C?

Conquistar os novos consumidores online não é uma tarefa simples, pois a compra via internet representa uma inovação no seu modo de consumir, além de existir a necessidade de adaptação com os processos das negociações virtuais como cadastro na loja, disponibilidade do produto em estoque, formas de pagamento disponíveis, acompanhamento da encomenda, etc.

A primeira impressão a transmitir aos consumidores online, com o objetivo de atraí-los e fidelizá-los em sua loja é que o ambiente virtual onde a transação comercial acontece é seguro. O acesso às redes sociais está entre as atividades mais praticadas da web, principalmente, pela classe C que realiza a maioria dos acessos em lan houses ou no trabalho. Por isso, investir em propagandas nas mídias sociais é uma ótima oportunidade para aproximar tais consumidores.

Fazer uma relação entre as compras virtuais e os comerciais de televisão também é uma medida eficaz, quando o objetivo é conquistar a classe C, pois a integração entre essas mídias é uma realidade para este grupo. Além dessas formas, a facilidade e a clareza na finalização das compras certamente auxiliarão na preferência do novo e-consumidor por sua empresa.

A classe C não pode mais ser ignorada pelos lojistas, pelo contrário, este público deve estar cada vez mais representado no mercado virtual. O diretor de marketing e inteligência da e-Bit, Alexandre Umberti, confirma: “A classe C já se tornou muito importante para os resultados das empresas de comércio eletrônico. Tal fenômeno tende a se manter nos próximos anos”.

 

Fonte: Blog da Dotstore

Como o crescimento da classe C influencia em meus negócios?
Avalie este artigo