Dicas de email marketing: combatendo o ‘snail mail’

Você sabia que o correio tradicional é chamado por alguns de “snail mail” (correio caracol, em inglês)? Esse apelido, digamos carinhoso, vem da lentidão costumeira no envio de cartas, contas, cartões, encomendas, etc. Quem já não ficou dias ansioso pela chegada de algum item pelo correio? Nada como a instantaneidade do email e das transações via internet, não é? O grande mistério nesse contexto é: por quê algumas empresas insistem em utilizar o ‘snail mail’ para se comunicarem com seus clientes regularmente?

combatendo o 'snail mail'

Por incrível que pareça ainda é comum o envio de informativos e newsletters por correio normal, ou snail mail. Páginas e páginas de mateiral impresso vão parar na sua caixa de correio de seus destinatários todos os dias, em plena era da informática. Em relação a isso vamos analisar dois fatores:

combatendo o 'snail mail'

1)    Registro de leitura: mesmo que os informativos impressos obtenham maior índice de leitura (o que é bastante discutível), não há como saber se um envio obteve sucesso realmente ou não, já que não há relatórios. Como saber se no meio das contas e recados do condomínio o seu contato tirou o tempo para ler o seu informativo? Em poucas palavras: não há como. Se ele foi para o lixo reciclável ou para uma gaveta é uma informação que nunca estará à sua disposição.

2)    Custo: além dos custos de impressão desse material, ainda é necessário arcar com as despesas de correio de cada um dos materiais enviados. Com certeza é um investimento grande para algo ao qual não há como comprovar se atingiu seus objetivos ou não.

combatendo o 'snail mail'

Através dessa simples comparação já é difícil imaginar porquê alguém preferiria continuar utilizando o snail mail ao invés do email. Nem chegamos aos custos ambientais da operação toda. Com tudo isso em vista, fica cada vez mais dificil justificar o uso do snail mail para a comunicação com os clientes. Nada como a era digital, não é mesmo?

Fonte: Últimas do emailManager

Avalie este artigo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here