Como explanação direta, as Redes Sociais constituem uma parte das Mídias Sociais. No entanto, para uma melhor compreensão, é necessário conhecer alguns detalhes.

Redes Sociais são anteriores ao advento da internet e dos sistemas computacionais que conhecemos. As redes sociais são as próprias pessoas em seus grupos com interesses em comum. Uma reunião de pessoas que com o objetivo de discutir um determinado assunto forma uma rede social, pois elas interagem e compartilham ideias e conhecimentos. O que hoje chamamos de redes sociais (como o Facebook, o Orkut, o MySpace) são, na realidade, ferramentas de redes sociais, pois nos auxiliam na criação e manutenção de relacionamentos com outras pessoas. Para exemplificar melhor, o termo utilizado para denominar o Orkut quando foi criado era “site de relacionamento”.

As mídias sociais, por outro lado, são mais abrangentes, pois, a partir do momento em que em uma rede social há a interação e conversação entre as pessoas envolvidas, nas mídias sociais o foco é no compartilhamento de conteúdo específico criado por muitos e para muitos, sem que haja uma forma de controle de grandes corporações ou grandes grupos. Esses conteúdos compartilhados nas diversas formas de mídias sociais serão através de vídeo, áudio, texto ou imagem. Exemplos de ferramentas de mídias sociais são os sites YouTube, Vimeo (compartilhamento de vídeos), Flickr, Picasa (compartilhamento de fotos), Blaving, PodcastOne (compartilhamento de voz), Twitter, Plurk (microblog; compartilhamento de informações curtas), WordPress, Tumblr, Blogger (blog; compartilhamento de textos), Facebook, Orkut (sites de relacionamento; redes sociais), entre vários outros. Com esses exemplos fica mais clara a abordagem da distinção entre uma rede social e uma mídia social. No entanto, isso não significa que não seja possível criar relacionamentos em alguns desses exemplos de mídias sociais, mas cada um tem um foco determinado.

Esses termos têm sido constantemente confundidos, porém, essas definições são abrangentes e, por vezes, confundem realmente quem está ingressando na área (ou mesmo apenas “de passagem”). Os termos acabam que se fundindo em alguns casos, vez que algumas mídias sociais tendem a se tornar verdadeiras redes de relacionamentos, criando e aumentando a interação entre os seus usuários. É a concorrência que estimula isso, ainda mais quando há anúncio de compras e tentativas de compras de uma empresa por outra, como foi o caso recente da Microsoft que comprou o Skype e tentou comprar o Facebook no final de 2010.

Independente de terminologias, o que importa é o uso consciente e criativo de cada ferramenta para integrar-se aos seus amigos e familiares ou mesmo aos seus contatos profissionais ou clientes, seja uma pessoa física ou jurídica.

Espero que as dúvidas (na sua maioria, pelo menos) tenham sido esclarecidas sobre esses dois termos. Aguardo por perguntas, críticas, elogios e sugestões de artigos. Dê a sua opinião para que possamos nos manter atualizados e sempre da melhor forma.

Avalie este artigo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here