Tablets já mostram potencial para o e-commerce

Até a bolsa de homem se tornar um acessório aceitável, as mulheres já terão adotado os tablets”, afirma a CMO Patti Ziegler, da Engauge, que é uma das grandes agências de publicidade independente dos Estados Unidos. Por outro lado, um crescente número de portadores de iPad – informado, tecnológico e cada vez mais feminino – emerge como um poderoso motor de vendas online, diz a executiva em artigo publicado no Advertising Age.

Patti conta que, tendo passado longas horas à beira de piscinas, percebeu que o iPad se tornou um dispositivo altamente necessário para as mulheres de classe média, que parecem gostar de fazer compras e “jogar Scrabble”, aponta, enquanto os filhos competem nas raias das piscinas. Ao contrário do estereótipo de que as mulheres são avessas à tecnologia, é o público feminino que parece ganhar dos homens como o segmento de maior expansão entre os early adopters do iPad. Depois de quatro meses de lançamento, a relação mulher-homem de usuários do iPad passou de 1:2 para 2:3, conforme dados do Yahoo. Nos Estados Unidos, isso é particularmente importante já que entre 70% a 85% das despesas das famílias estão sob o controle da mulher.

E-commerce

Em menos de um ano, o iPad emergiu também como uma plataforma poderosa para o comércio eletrônico. Alguns varejistas relatam que mais de 50% do tráfego móvel chegam pelo tablet da Apple, conforme dados da Forrester que, inclusive, cunhou um novo nome para essa tendência: t-commerce, de tablet commerce. Mas, ao invés de gerar novas vendas, o t-commerce tende a crescer na captura e canibalização do tráfego baseado em PC. O e-commerce cresce a um ritmo de dois dígitos anuais e os varejistas o expandem para plataformas móveis para compensar a queda de vendas equivalente nas lojas físicas.

O iPad é líder dessa expansão, mas novas ofertas de dispositivos equipados com Android, como o Samsung Galaxy Tab e o aparelho da T-Mobile, o G-Slate, devem completar as opções. Projeções da Forrester indicam que as vendas de tablets poderão passar do 80 milhões em 2012 para 200 milhões de unidades até 2014. Para o varejista online, a oportunidade é única. Proprietários de iPad são tipicamente ricos e, portanto, propensos a gastar dinheiro de forma online em primeiro lugar. Quase 95% dos proprietários de iPad têm rendimentos altos, segundo pesquisa do Yahoo.

Fonte: Proxxima

Avalie este artigo

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here