Entendem o que você – ou sua empresa – escreve na web?

Vários são os fatores que podem estar causando nas pessoas o não entendimento e até o distanciamento do que você escreve. Vejamos alguns:

Uso de linguagem extremamente técnica e cheia de jargões

Jargões e termos técnicos (incluem-se estrangeirismos) devem se limitar a áreas específicas, e, mesmo em uma área em comum – marketing digital, por exemplo –, esses termos devem ser substituídos por outros universalmente usuais, ou brevemente explicados, pois a audiência é formada tanto por pessoas familiarizadas com determinado linguajar quanto por aquelas que estão começando a conhecê-lo, estão iniciando em determinada área.

Uso de linguagem rebuscada e seletiva demais

A menos que você escreva para um veículo especializado, com maior apelo literário, este fator não se aplica a você. Mas se você escreve para um público extremamente diversificado e que busca informação à pronta-entrega, o melhor a fazer é usar uma linguagem mais acessível – o que não significa adotar ou se contentar com um vocabulário pobre.

Uso de linguagem repetitiva e entediante

Existem textos que poderiam muito bem ser cortados pela metade, enxugados, para se tornarem concisos, sem tanta embromação. Isso exige ponderação e policiamento.

O ideal é evitar que, ao fim da leitura, mesmo com o aprendizado, o leitor tenha a impressão de que o texto foi inchado para mostrar mais conteúdo. É preciso lembrar que a qualidade do conteúdo não depende do número de caracteres.

Mau uso – ou não uso – da gramática

Este fator, principalmente do ponto de vista comercial, profissional e empresarial, pode representar, em primeira instância, a perda da credibilidade e risco à imagem.

Ninguém precisa ser exímio conhecedor de linguística e dominar todos os pormenores da nossa língua, mas ficar atento a redundâncias – “há anos atrás”, “grande maioria” –, acentuação e pontuação é o que se espera de uma pessoa que terminou o ensino fundamental. Não exagero quando recomendo que você compre um livro de gramática.

Mais detalhes em “A importância da revisão na comunicação on-line”.

Falta de consciência de que o alvo é o leitor

Atentando para cada fator citado acima, no fim das contas, você estará se preocupando com o principal de todos: se o leitor não entender o texto, o objetivo maior não será cumprido. Organize as ideias, preocupando-se em passar o entendimento a ele.

Fechando

Em síntese, evite jargões e rebuscamento; repita quando for imprescindível para o esclarecimento; aprenda sempre mais sobre a linguagem escrita (leia-se correta); preocupe-se em passar o entendimento para o leitor; e, por fim, leia, releia, enxugue, revise e revise e, então, publique. O que talvez diferencie você – e sua empresa – seja exatamente a atenção aos detalhes.

Fonte: Coletivo Mídia Boom

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here